ÚLTIMA ENTRADA

Mineração do guito europeu

MINERAÇÃO DO GUITO EUROPEU De minerar (figurativo, extrair minérios de uma mina, por exemplo Bitcoin Mining) , guito ( designação popular p...

M

Macroeconomistas conexos

Segundo Mira Amaral, são os economistas que «não percebem que o TGV é apenas um comboio de passageiros, não é uma linha». Segundo o Pertinente, macroeconomista conexo será um sinónimo de «palhaços que vão à televisão falar de economia». Em rigor, constituem um subconjunto desses palhaços que no Glossário são os praticantes da economia mediática.

Maninfestação

É uma demonstração infestada de criaturas ociosas com propósitos pueris. Roça, por vezes o obsceno e é geralmente muito ruidosa – gritam-se palavras de ordem que são exemplos de inteligência dos maninfestantes e, quase sempre, insultos à inteligência de que as escuta ou lê.

Manipulado

Uma notícia preparada numa farmácia de manipulação e zelosamente publicada por um ou mais jornalistas esperançosos de um dia serem convocados para uma comissão de serviço.

Mineração do guito europeu

MINERAÇÃO DO GUITO EUROPEU

De minerar (figurativo, extrair minérios de uma mina, por exemplo Bitcoin Mining), guito (designação popular para dinheiro) e europeu (de Óropa). Designa a actividade a que se dedica com grande empenho o Dr. Costa e os socialistas.

Expressão usada pela primeira vez por Carlos Guimarães Pinto, ex-líder da Iniciativa Liberal, num podcast onde se discutia uma espécie de I have a dream, encomendado pelo Dr. Costa ao Dr. Costa Silva e denominado Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica. A Visão consiste essencialmente num enunciado de milagres que o Estado sucial administrado pelo Dr. Costa se propõe realizar como ersatz a tratar de coisas onde costuma falhar estrondosamente como a renovação do cartão de cidadão, fazer funcionar o Serviço Nacional de Saúde, acertar as contas públicas, gerir com um mínimo de competência as empresas públicas, prevenir a corrupção que infecta a administração pública, etc. (um gigantesco etc.)

Ministro anexo

O ministro anexo, ou da 25.ª hora, é um ministro que não é ministro, mas um oráculo, que concede avales escritos em economês, juridiquês ou noutro dialecto, às promessas de amanhãs que cantam do governo. Exemplo: o doutor Constâncio (d'après doutor Louçã).

Ministro extranumerário

Uma espécie de consultor executivo do governo que fala a propósito e, sobretudo, a despropósito, criando consensos na rejeição de quase tudo o que diz. Poder-se-ia dizer a este respeito que consultores destes dispensam a oposição. Por exemplo, António Borges (d'après professor Louçã) ali e aqui e em muitos outros sítios.

Mutual Assured Distraction (MAD)

Durante a Guerra Fria, os EU adoptaram uma doutrina estratégica e de segurança baptizada MAD (Mutual Assured Destruction) que em poucas palavras foi definida como «whoever shoots first, dies second». Entre nós, a corporação política adoptou espontaneamente uma doutrina de auto-preservação que com poucas palavras se poderia definir como «não nos apontem o dedo que nós faremos o mesmo». É uma espécie de Mutual Assured Distraction.